Jovens Mormons Rotating Header Image

Peça Ajuda quando Você Precisar

Capítulo 12

Peça Ajuda quando Você Precisar

“Em um namoro e relacionamento amoroso, eu não deixaria que você passasse cinco minutoscom alguém que diminua você, que está constantemente criticando você, quem é cruel a suascustas e podem até chamar isso de humor.”(Elder Jeffrey R. Holland, Cerão da BYU, 15 de Fevereiro de 2000)O Nefitas estavam no meio de uma guerra cruel, batalhando não só os Lamanitas, mas tambémeles mesmos. Alguns Nefitas tinham tornado-se iníquos e estavam causando discórdia. Umdestes dissidentes Nefitas foi Moriânton, cujo povo entrou em uma luta com outros Nefitas porterras. O grupo de Moriânton estava errado.Morôni, o General Nefita, trouxe o seu exército para proteger os Nefitas inocentes de Moriânton.Moriânton desenvolveu um plano de fuga de Morôni. Lemos;“Moriânton, que era um homem muito violento, zangou-se com uma de suas servas e sobre elaatirou-se, espancando-a. E aconteceu que ela fugiu e foi para o acampamento de Morôni erelatou todo o acontecido; e também a intenção que tinham eles de fugir para a terra do norte…Por conseguinte, Morôni enviou um exército com seus apetrechos para interceptar o povo deMoriânton.” (Alma 50:30-33).Como você pode ver, Moriânton foi um homem mal. Se ele tivesse fugido para a terra emdireção ao norte, ele teria, significativamente, ferido os Nefitas. Felizmente, a serva deMoriânton teve coragem suficiente para correr e dizer a Morôni o que estava acontecendo,Morôni foi capaz de parar Moriânton e seu exército antes que fugissem.O princípio “Obtenha Ajuda quando você precisa” pode parecer obvio, mas raramente é fácil.Esta serva precisou de coragem para ir a Morôni. Infelizmente, muitas pessoas hoje estãoenvolvidas em relacionamentos negativos e alguns não sabem como obter ajuda. Algumas destasrelações podem ser fisicamente abusivas como a relação entre Moriânton e sua serva. Outraspodem ser verbal ou emocionalmente abusivas. A seguinte história ilustra o quão difícil pode serreconhecer e sair de relacionamentos prejudiciais.Clara e Nelson começaram a namorar pouco tempo depois que ela completou dezesseis. Amboseram membros ativos da Igreja. Alguns amigos de Clara lhe disseram que ele tinha uma máreputação e que tratava mal as mulheres. Mas Nelson era bom com Clara, e ela gostava daatenção que ele lhe dava, por isso ela não ouviu seus amigos. “Além disso”, ela pensava, “vocênão deveria julgar as pessoas. Eu posso lhe dar uma segunda chance.”Clara e Nelson gastavam quase todo o dia juntos. Ela sempre ia para a casa dele, e estar com elee com sua família se tornou a vida dela. Clara gostava de Nelson, mas ela estava preocupada comalgumas coisas. Por exemplo, por vezes, quando eles estavam juntos ela pensou que tinha sentidocheiro de álcool no seu hálito. Ela lhe perguntou se ele tinha bebido. Nelson ficou bravo e gritoucom ela. Clara nunca tinha estado perto de álcool e assim pensou que estava enganada. Elapensou, “Bem, acho que eu o acusei falsamente, por isso tudo bem que ele fique bravo.”Perdi Meu Número de Telefone, Posso Ter o Seu?, 64Algumas semanas depois, Clara descobriu que Nelson tinha saído com uma garota e feitoalgumas coisas imorais com ela. Ela estava chateada e disse a Nelson que ela não queria vê-lomais. Ela tentou sair com outros caras, mas ela tinha saído com Nelson por tanto tempo que amaioria dos caras pensava nela como “A garota do Nelson”, e mais ninguém convidou-a parasair.Depois de algumas semanas, ela sentiu saudades de Nelson e da família dele, então ela decidiuvoltar com ele. Ela pensou que poderia ajudá-lo a mudar. Ela convenceu-o de falar com o seubispo sobre o que ele tinha feito com a outra garota. Ele fez, mas mais tarde Clara descobriu queele não contou pro bispo tudo que havia acontecido. Ainda assim, Clara não queria terminar comNelson – Ela tinha certeza que poderia ajudá-lo a ser uma melhor pessoa.Ao passar de alguns meses, a sua relação estava terrível e ótima ao mesmo tempo. Nelson muitasvezes gritou com Clara. Freqüentemente eles estavam com um grupo de amigos, e Nelson diriaalgo do tipo, “Sai daqui, Clara! Eu não quero estar mais perto de você.” As palavras são cruéis, ea forma com que ele disse as tornou pior – ele gritava com ela na frente de todo mundo. Nenhumde seus amigos fizeram nada para ajudá-la. Mas cada vez que acontecia isso, depois de algunsdias, Nelson levava Clara a um bom restaurante ou fazia algo doce e se desculpava por ser tãoruim. Clara pensou, “Talvez ele não seja um grosseiro depois de tudo.”Mas os bons momentos se tornaram menos freqüentes e os estouros de Nelson mais freqüentes.Ele tentava controlar Clara. Se ela quisesse ficar uma noite na casa dela, ele visitava a visitava ea fazia se sentir culpada por querer ficar na casa dela. Quando eles iam para um restaurante, eletirava a comida dela porque (como ele diria), “Eu comprei e posso ficar com ela [comida]. “Eletambém se tornou violento. Quando Clara dançou com outro cara, ele jogou-a no chão. Maistarde, ele disse que ela tinha caído sozinha. Em outra ocasião, ele socou uma parede quandoClara não quis beijá-lo. Mas mesmo assim, Clara permaneceu com ele.Esta história poderia ter tido um trágico final. Mas, felizmente, a mãe de Clara pode identificarque ela estava sofrendo. Clara não quis falar com a mãe dela sobre a situação, mas a mãe delacontinuou insistindo e perguntando, “O que está acontecendo? Por que você volta pra casachorando depois que sai com Nelson?” Eventualmente Clara contou a sua mãe o que estavaacontecendo.A mãe de Clara reconheceu que isso era um problema sério e deu-lhe alguns panfletos sobrerelacionamentos abusivos. Clara lendo os panfletos, ela percebeu que Nelson se encaixava noperfil de um abusador. Com a ajuda de seus pais, ela decidiu parar de ver Nelson.Foi muito difícil. Ela havia passado tanto tempo com ele, com sua família e seus amigos, queeram toda a sua vida. Ela sentiu um vazio sem ele. Nelson a chamou várias vezes e disse: “Ascoisas vão ser diferentes. Vamos voltar. Dê-me outra chance.” Clara precisou de todas suasforças para permanecer afastada dele.”Eu sempre pensei que as mulheres que estão em relacionamentos abusivos são tão bobas!” Claradisse. “Elas devem terminar o relacionamento!” Mas depois do que aconteceu com Nelson, elapercebeu que raramente é fácil sair de uma relação negativa.Perdi Meu Número de Telefone, Posso Ter o Seu?, 65Observe as seguintes características na história de Clara :• Haviam vários sinais de que Nelson não era um bom rapaz.• Clara ignorou estes sinais ou pensou que não eram importantes.• Nelson era possessivo e controlador.• Eles passaram todo tempo juntos.• Clara pensou que ela poderia mudar Nelson.• O relacionamento piorou.• Até que Clara obteve ajuda de fora ela não teve capacidade de deixar ou terminar orelacionamento.Se você estiver em um relacionamento como este, você pode necessitar de ajuda de fora.Algumas pessoas pensam, “Eu mereço ser tratado desta maneira”, “Assim é” ou “Fazer o que, éassim e pronto.”, ou “Talvez eu possa mudá-lo.” Você não pode mudar os outros; se você estiverem um relacionamento maléfico, você deve mudar buscando ajuda de fora. Este princípiotambém se aplica aos os rapazes que se encontram em relacionamentos negativos.Elder Jeffrey R. Holland do Quorum dos Doze deu os seguintes conselhos quanto relaçõesnegativas:Em um namoro e relacionamento amoroso, eu não deixaria que você passassecinco minutos com alguém que diminua você, que está constantementecriticando você, quem é cruel a suas custas e podem até chamar isso de humor.A vida é dura o suficiente sem que a pessoa, que é suposta a amar-te, agredindosua auto-estima, seu senso de dignidade, a sua confiança, e sua alegria. Aoscuidados dessa pessoa, você merece se sentir segura fisicamente eemocionalmente.Os membros da Primeira Presidência ensinaram que “qualquer forma de abusofísico ou mental a qualquer mulher não é merecedor de qualquer título dosacerdócio” e que nenhum “homem nenhum que possua o sacerdócio de Deus[deve] abusar sua esposa de qualquer maneira, [ou] humilhar ou
ferir ou tomarvantagem indevida de [qualquer] mulher”, isso inclui os amigos, encontros,namoradas, e noivas, para já não falar das esposas (James E. Faust, Ensign,maio 1988, 37, e Gordon B. Hinckley, Ensign, novembro 1982, 77) (BYUdevocional, 15 Fevereiro de 2000).Outra forma de relacionamentos negativos, são aqueles que envolvem o abuso sexual. Você podeter sido vítima de um abuso sexual. Talvez, você se pergunta se o abuso sofrido faz vocêmoralmente impuro. Não o faz. Para a Vigor da Juventude diz,As vítimas de estupro, incesto ou outros abusos sexuais não são culpadas depecado. Se vocês foram vítimas de qualquer um desses crimes, saibam que sãoinocentes e que Deus os ama. Procurem o conselho de seu bispo imediatamente,para que ele possa ajudar a guiá-los pelo processo da cura emocional. (28).Vítimas de abuso deve ver seu bispo não porque fizeram algo errado, mas porque o bispo podeajudar com o processo de cicatrização ou cura. Em todas as situações abusivas – emocional,verbal, física, sexual – pode ser difícil procurar ajuda, mas deve ser feito.Outra aplicação do princípio “obter ajuda quando você precisa” tem a ver com ajudar os amigosque estão em relacionamentos negativos ou fazer coisas auto-destrutivas ou ilegais. Você podePerdi Meu Número de Telefone, Posso Ter o Seu?, 66tomar responsabilidade em procurar ajuda por contar a uma pessoa com autoridade (um dos pais,líderes da Igreja, ou professores) o que você sabe, embora isso seja uma coisa difícil de fazer.A princípio você pode pensar, “Se eu dedurar sobre meus amigos, eles vão ficar encrencados.” Aironia é, os seus amigos já estão encrencados. Você, dedurando-os, pode ser a única forma paraeles obterem ajuda. Se o Espírito te compele para contar algo sobre seus amigos, você irá fazerlo- porque você ama seus amigos. Um amigo pode ficar bravo com você se você dedurar ele ouela, mas, a longo prazo, você terá demonstrado uma verdadeira amizade. Você colocou o bemestardo seu amigo acima de qualquer outra coisa. Imagine como você se sentiria se o seu amigosofresse coisas terríveis, porque você não pediu ajuda.Se seu amigo estava prejudicando a si mesmo fisicamente, você teria provavelmente procuradoajuda de fora. Da mesma forma, se o seu amigo está prejudicando a si mesmo espiritualmente,fale sobre a situação com um líder confiável. Eu entendo que não é fácil decidir se você deve ounão dedurar seus amigos. Quando eu estava no colegial, fui para uma conferência da juventude econheci muitos jovens de toda a estaca. Uma jovem moça, no meu grupo, falou para mim sobrecomo ela estava planejando sair escondida naquela noite pra encontrar-se com seu namorado. Eela comentou algumas das coisas que eles iriam fazer.Fiquei chocado. “Carol!” Eu disse. “Você sabe que não é certo”.”Eu sei”, disse ela. “Mas ele quer fazer ainda mais, então eu apenas deixo. É mais forte que eu.”Senti-me muito mal. Carol era uma moça maravilhosa – porque ela estava presa nesta terrívelrelação? Tentei convencê-la de não se encontrar com seu namorado naquela noite. Não fui bemsucedido.A minha pergunta é esta: O que eu deveria ter feito?Eu deveria ter falado com a Presidente das Moças da Carol, seu bispo, pais? Cada situação serádiferente, mas se você encontrar-se em uma situação como a minha, eu o encorajo a rezar ao PaiCelestial e pedir por inspiração. Em seguida, siga as resposta à sua oração.Ore sobre sua própria vida. Está envolvido em um relacionamento nocivo? Lembre-se, se ElderHolland não gostaria que você gastasse cinco minutos com alguém que é verbalmente abusivos,você certamente não deve estar envolvido com alguém que seja fisicamente ou sexualmenteabusivo. Se você estiver envolvido em um relacionamento negativo, busque ajuda. Volte-se paraos seus pais, líderes da O.R.M. ou M.A.S., bispo ou presidente da estaca, e confie que eles vãodar-lhe a ajuda que você precisa. Pode ser difícil, mas pode literalmente, salvar a sua vida.Perdi Meu Número de Telefone, Posso Ter o Seu?, 67APLICAÇÃOComo você viu o princípio “obtenha ajuda quando você precisa” aplicado(ou não aplicados) em sua vida e nas vidas das pessoas que você conhece?Em outras palavras, situações que você ou seus amigos e familiares temestado em que se relacionam com o tema do capítulo?________________________________________________________________________________________________Metas Possíveis:1. Avalie os seus relacionamentos. Você tem algum que seja prejudicial?2. Pense nos seus amigos. Algum deles necessitamajuda pra sair de uma relação doentia? Se assim for, falecom seus amigos. Se isso não parecer ajudar, em oraçãoconsidere se você deve procurar ajuda de fora.3. Leia este capítulo com seus pais. Peça pra elescompartilharem suas idéias sobre como obter ajuda quando você precisa4. Sua própria idéia:Que meta (s) que você definirá para si mesmo pra mais completamenteobter ajuda quando você precisa?________________________________________________________________________________Leitura AdicionalElder Jeffrey R. Holland, “How Do I Love Thee?” BYU devocional, 15 deFevereiro de 2000. Disponível em http://speeches.byu.edu. Elder Hollandfala para jovens adultos sobre a forma de expressar o amor verdadeiro. Eletambém destaca os sinais perigos que mostram que a pessoa que você estajunto não está ajudando você a chegar onde você precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>